Dragon Ball Super: Coisas que o episódio 58 me fez pensar

No último sábado, foi exibido o episódio 58 de Dragon Ball Super e eu, como bom apressado que sou, corri logo para ver o mesmo com legendas em espanhol e, bem, ele foi muito elucidativo sobre uma série de coisas, mas me fez pensar numa porrada de outras, sobre as quais falarei aqui.

 

Zamasu e as esferas do desejo

 

Resumo do episódio 58 de Dragon Ball Super

 

Primeiramente, o episódio responde por qual motivo nem o Goku nem o Trunks procuraram dar uma semente dos deuses para o Vegeta, depois que ele foi perfurado pela lâmina de ki utilizada pelo Goku de preto: O desmiolado do Goku esqueceu o saco de sementes no banheiro da casa dos Briefs quando foi se banhar. Também é mostrado Zamasu questionando o intelectual Zuno a respeito das super esferas do dragão (esferas do desejo) e sobre… Goku!

 

Zamasu pergunta sobre as esferas do desejo

 

Acontece que Zuno foi correndo contar o ocorrido para o Supremo Kaioshin do Sétimo Universo, que entrou em contato com Wiss e Bills, o trio se dirigindo à Terra para relatar o evento ao Goku, o qual, com Vegeta e Trunks, relatam o que se passou no futuro da Linha Espaço-Temporal 04. Informações trocadas, Wiss chega a uma conclusão e começa a destrinchá-la – com participação ativa de Goku, que, para a surpresa de todos os presentes, demonstra ter cabeça para alguma coisa que não seja lutar.

A conclusão é que o Zamasu do presente da Linha Espaço-Temporal 03 pretenderá utilizar-se das esferas do desejo para pedir uma cópia do Goku que tenha o mesmo ideal de justiça do kaioshin genocida e, posteriormente, utilizar-se do anel do tempo para avançar um ano no futuro e usar novamente as esferas, dessa vez para pedir a imortalidade (o que, aliás, era o desejo que o Freeza queria fazer). Mas fica uma questão no ar: Por que o Goku de preto tem um ki semelhante ao do Zamasu e não ao do Goku, já que seria uma cópia deste.

Por fim, os três deuses, juntamente de Goku, vão até Gowasu-Sama no Décimo Universo. Eles procuram por Zamasu, cujo mestre declara que não se encontra desde a manhã, que não sabe onde ele se encontra e esclarece o treinamento que o mesmo está recebendo, todos sendo surpreendidos pela aparição do kaioshin aprendiz, que trazia mais chá para seu mestre.

 

O desejo de Zamasu e a natureza do Goku de preto

 

Pois bem, eu gostaria de informar que eu (assim como muita gente) palpito pelo mais óbvio, isto é, de que o desejo de Zamasu será a imortalidade, desde que assisti ao episódio 57 – e que minha aposta pela explicação da natureza do Goku de preto também explica o porquê de ele ter o ki parecido com o de Zamasu: O corpo dele é o do Goku, mas o espírito não é. Vide minha publicação de 05 de setembro (e a troca de comentários com um amigo):

 

 

Como explicado no artigo “Dragon Ball Super e a confusão das linhas do tempo“, os doze universos existem em todas as linhas espaço-temporais existentes, então, se o Zamasu do presente da Linha Espaço-Temporal 03 pediu a imortalidade, é muito provável que ele tenha mantido o conhecimento sobre as esferas do desejo para si e se utilizado do Zamasu do Décimo Universo do futuro da Linha Espaço-Temporal 04, de modo que o mesmo tenha se apropriado do corpo do Goku da sua própria linha do tempo. De que modo?

Há duas possibilidades: 1º – A utilização de uma técnica similar à da troca de corpos utilizada pelo Capitão Guinyu; 2º – A utilização das esferas do dragão de Namekusei, ele pedindo ao Porunga, no mínimo, o corpo de Goku e a transferência do seu próprio espírito para ele.

 
Porunga fazendo ok

O Porunga achou ok ele ser chamado para fazer uma ponta significativa em Dragon Ball Super.

 

Assim, nós teríamos dois Zamasu em atividade, um pertencente ao presente da Linha Espaço-Temporal 03 (a linha do tempo oficial) e outro pertencente ao futuro da Linha Espaço-Temporal 04 (a linha do tempo do Trunks que matou os androides em batalha e também o Cell imperfeito). Aquele possui um corpo imortal, enquanto este último teria transferido o seu espírito para o corpo do Goku da sua própria linha do tempo, morto por doença cardíaca.

 

Coisas que pensei ao assistir ao episódio 58

 

Agora, falemos a respeito das coisas que me vieram à mente conforme eu ia assistindo ao episódio em questão ou que apareceram após o seu encerramento. São, basicamente, quatro coisas: 1 – a doença cardíaca do Goku de preto; 2 – a maneira de matar o Zamasu; 3 – de que forma o Zamasu poderia fazer o seu desejo; 4 – questionamento sobre o deus-dragão Zarama.

 

1 – A doença cardíaca do Goku de preto

 

Considerando aquelas cenas em que o Goku de preto leva a mão ao peito, de forma muito semelhante ao que o Goku faz quando se encontra acometido pela doença cardíaca em Dragon Ball Z, pode-se considerar que o corpo em questão realmente seja o do Goku.

A questão que o episódio me levantou, mais especificamente quando o Wiss fala que o Goku de preto seria uma cópia do Goku desejada pelo Zamasu ao deus-dragão Zarama, é: Após o episódio em que o Goku de preto leva a mão ao peito e considerando que o corpo dele realmente seja o corpo do Goku da Linha Espaço-Temporal 04, ele continua com essa doença cardíaca ou conseguiu se curar através do uso do mesmo medicamento que salvou o Goku da Linha Espaço-Temporal 03 e que só existe no futuro de (presumo) todas as linhas do tempo?

 
Black tem problemas cardíacos?

Tem quem diga que as mãos não estão do mesmíssimo jeito, mas, gente, convenhamos, por qual motivo o Goku de preto colocaria a mão no peito? Para fazer uma oração ao Zamasu?

 

Considero essa uma pergunta relevante para o desenrolar de Dragon Ball Super, pois, caso ele continue com a doença cardíaca, temos aí então duas possibilidades de roteiro:

I – Ele (ou o Zamasu) passando a vasculhar a Terra devastada em busca do remédio e, Mai e a resistência, tendo ciência disso (sabe-se lá como), passando a destruir tais remédios e ganhando uma esperança a mais e uma sobrevida – o que aumentaria as chances de vermos o Trunks formando par com ela e dando origem a um novo sayajin.

II – Em algum momento, em meio a uma batalha futura, ele poderia ser repentinamente acometido pelos efeitos da doença, se tornando um alvo fácil o suficiente para ser liquidado – muito provavelmente pelo Trunks, que já demonstrou (vide Dragon Ball Z) que prefere aproveitar as oportunidades que surgem para liquidar logo o inimigo do que deixar ele se fortalecer até ficar imbatível.

 

2 – A maneira de matar o Zamasu

 

Com a revelação, no episódio em que Goku foi ao encontro de Zeno-Sama, de que o Deus da Destruição morre se o Supremo Kaioshin morrer e vice-versa, bem como com a atual preocupação em torno da segurança de Gowasu-Sama – cuja morte pelas mãos de Zamasu naturalmente levaria à morte do Deus da Destruição do Décimo Universo, fica um tanto quanto evidente que a única maneira de matar o Zamasu seja mediante o assassinato do Deus da Destruição do Décimo Universo.

Porém, além de o Goku já ter dito que seria sem graça conseguir vencer o Bills ao matar o Supremo Kaioshin do Sétimo Universo, dando a dica de que nem ele e nem o Goku estariam muito dispostos a vencer Zamasu de maneira indireta – o que, novamente, deixaria toda a responsabilidade pelo desfecho, todo o protagonismo desta saga, nas mãos do Trunks, como surgem dois questionamentos: Assim que nasce um kaioshin (que futuramente poderá se tornar um Supremo Kaioshin), também nasce a sua contraparte destrutiva (que se tornará Deus da Destruição quando sua contraparte vigilante assumir o posto que, por exemplo, Gowasu-Sama ocupa) ou esta surge apenas quando um novo Supremo Kaioshin é entronado?

De qualquer forma, se formos considerar a relação de nível de poder entre Bills e o Supremo Kaioshin do Sétimo Universo como uma regra válida para todos os universos, isto é, os deuses da destruição seriam sempre mais poderosos que suas contrapartes vigilantes, então teríamos aí um problema para Vegeta e Goku e mais um questionamento.

 
Zamasu trapaceiro

Uma das cenas marcantes do episódio 57 de Dragon Ball Super.

 

O problema é que, embora muito provavelmente a contraparte destrutiva de Zamasu (enquanto Supremo Kaioshin) não venha a ter um corpo indestrutível, ela seria muito mais poderosa do que o Supremo Kaioshin endiabrado, talvez em nível igual ou superior ao do Goku de preto. Se realmente surgir tal oponente necessário, isso me faz pensar que talvez venhamos a ter três lutas simultâneas, com Trunks enfrentando Zamasu, Goku enfrentando Black e Vegeta tentando matar o novo Deus da Destruição do Décimo Universo (não custa nada sonhar). Um problema subsequente é: Isso se daria somente na Linha Espaço-Temporal 03 ou também fariam isso na 04?

Enfim, para encerrar este tópico, ficam dois questionamentos: O Deus da Destruição, que seria a contraparte de Zamasu, também teria um corpo indestrutível por conta do desejo feito pelo kaioshin? Se o corpo de Zamasu (e do Deus da Destruição relacionado a ele) realmente não puder ser destruído, uma alternativa seria destruir o seu espírito?

 

3 – De que forma o Zamasu poderia fazer o seu desejo

 

O questionamento deste tópico me veio à mente quando o Wiss – com a participação do Goku – esclareceu quais teriam sido os desejos de Zamasu ao deus-dragão Zarama, pois eu a achei pouquíssimo prática. Seria muito mais simples uma das duas seguintes alternativas:

I – ele reunir as esferas do desejo uma única vez e pedir para ter dois ou mais desejos realizados – afinal de contas, o Zarama pode realizar QUALQUER desejo -, fazendo os dois que o Wiss julga que seriam feitos;

 

Zarama, o deus-dragão de Dragon Ball Super

 

II – pedir para que ele fosse, simultaneamente, um Supremo Kaioshin e um Deus da Destruição, pois, assim, não poderia ser morto nem direta nem indiretamente – já que um é o oposto-complementar do outro (o Yang e o Yin, o claro e o escuro, o Bem e o Mal, a contemplação e a destruição, respectivamente) e são interdependentes no que diz respeito à sua existência, de modo que, se ambas forças coexistissem no mesmo ser, muito provavelmente ele seria o que Zamasu se tornou, um ser de corpo indestrutível.

 

4 – Questionamento sobre o deus-dragão Zarama

 

O quarto e último pensamento que o episódio 58 me fez ter não tem tanto a ver com o desenrolar da presente saga de Dragon Ball Super, ainda que pudesse ou possa ser muito bem aproveitado futuramente.

No episódio, Zuno diz que as esferas do desejo foram criadas no ano 47 da Criação pelo deus-dragão Zarama. Somando-se a isso o conhecimento de que o bichão dourado pode realizar absolutamente qualquer desejo, simplesmente não me faz o menor sentido que tal criatura tão poderosa tenha decidido de livre e espontânea vontade se aprisionar sabe-se lá onde com o único intuito de ser convocado mediante a reunião das sete esferas (dispersas pelos universos Seis e Sete) e o pronunciamento da fórmula mágica para, então, realizar qualquer desejo a quem conseguir a façanha.

Penso que seria muitissimamente mais interessante que a explicação para a origem das esferas do desejo fosse a seguinte:

Nos primórdios da Criação, de alguma forma havia dois deuses, Zeno e Zarama, os quais se desentenderam por algum motivo e entraram em conflito ou, talvez, do conflito entre eles tenham surgido os universos que compõem o Xenoverso (que se pronuncia [zênôversu], porque é aportuguesamento do inglês Xenovers, cuja pronúncia é algo como [zênôvérs], sim, baby, o Zeno seria o “Xeno” de Xenovers) e o resultado definitivo tenha acontecido no ano 47, quando, então, o vitorioso e todo-poderoso Zeno trancafiou o derrotado Zarama numa prisão dimensional, da qual ele somente poderia sair quando alguém conseguisse reunir as sete quilométricas esferas e apenas para ser um servo de tal pessoa, atendendo-lhe qualquer desejo.

 
zeno e Zarama

Os dois deuses mais poderosos de Dragon Ball Super

 

De que forma isso poderia ser aproveitado futuramente, seja em Dragon Ball Super ou mesmo numa outra série da franquia? E se o Zarama descobrisse uma forma de se comunicar com alguém e o fizer desejar que ele fique livre de sua prisão? E se houver um culto intergalático, ou melhor, um culto transuniversal que almeje tal coisa e passe a representar a mais nova ameaça a ser combatida pelos Guerreiros Z?

 

Concluindo

 

A série Dragon Ball Super realmente traz uma gama de novas e extraordinárias possibilidades, as quais poderão torná-la tão longa e marcante quanto Dragon Ball Z. Mas e você, leitor, o episódio 58 te fez (re)pensar alguma coisa?

 
 
 
 
 

4 comments

  1. Leno, eu não sabia se parava de ler ou continuava huahuahua eu assisti so 5 ep. deste pq ver em japonês o Goku com voz de criança é tenso rsrsr mas gostei das teorias e ao mesmo tempo da pra se perder se não prestar bem atenção. Não vou opinar muito mas posso lhe garantir que pelas suas palavras voltei a ficar extremamente curiosa para assistir =) Abraços e excelente texto!

    1. Você foi das que “abandonou o barco” por causa da péssima qualidade dos cinco ou seis primeiros episódios? Se sim, é compreensível, mas a qualidade melhorou muito e eles tem feito coisas muito boas, como os ângulos de câmeras inovadores (para Dragon Ball) que foram utilizados na batalhas em duplas (Zamasu e Goku de preto x Trunks e Goku) no episódio 57.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *