As linhas espaço-temporais de Dragon Ball – Parte 1

Eu já dei uma explicação das linhas espaço-temporais de Dragon Ball, mais precisamente no artigo “Dragon Ball Super e a confusão das linhas do tempo“, no qual apresento uma forma de entender a situação espaço-temporal provocada pelo Trunks que é baseada numa antiga explicação do youtubeiro Nelson, do canal Casa do Kame, e no que é possível assistir no anime Dragon Ball Z. Porém, faz-se necessária uma revisão.

Trunks e Mai na Corporação Capsula

Digo “revisão” porque a explicação permanecesse praticamente a mesma, sendo alterado apenas um trecho, alteração essa que modifica o entendimento da disposição das linhas espaço-temporais, e acrescentada uma consideração significativa. Para tanto, também farei uso de um infográfico.

Ah, este artigo é apenas a primeira parte, sendo dedicado à explicação alternativa sobre as linhas espaço-temporais que mais faz sentido revisada com o meu entendimento a respeito delas. A segunda parte será dedicada às explicações oficiais. Enfim, vamos ao que interessa.

O primeiro pressuposto

A princípio, devemos partir do pressuposto de que só havia uma linha espaço-temporal e que viagens espaço-temporais só provocam o surgimento de novas linhas espaço-temporais quando são feitas para um “trecho em comum”. O que é um “trecho em comum”?

Considerando a existência de 05 (cinco) linhas espaço-temporais, absolutamente (e até onde se sabe) todas elas possuem como “trecho em comum” todo o espaço de tempo correspondente ao período que vai da criação do Zenoverso até cerca de um ano antes da chegada do Freeza ciborgue e seu pai à Terra.

Freeza e Rei Cold

Noutras palavras, um “trecho em comum” é um período que as linhas espaço-temporais possuem em comum sem qualquer alteração, sendo que todas elas podem ter um “trecho em comum”, como é o caso do exemplo dado no parágrafo anterior, ou apenas algumas delas, como é o caso das linhas espaço-temporais 01 e 04, que são exatamente iguais até o momento em que o Trunks efetua a sua primeira viagens espaço-temporal.

Digo que seja assim porque, a meu ver, a partir do momento que se viaja de uma linha espaço-temporal (linha A) para uma época – de outra linha espaço-temporal (linha B) – que não corresponda a nenhuma outra da linha espaço-temporal da qual você partiu, então o que quer que você faça na “linha B” (ou o simples fato de chegar a ela) não irá gerar uma nova linha espaço-temporal simplesmente porque você não está modificando nada, nem “passado” nem “futuro”.

Portanto, penso que nenhuma outra linha espaço-temporal tenha surgido nem quando o Trunks saiu da linha espaço-temporal 04 para a linha espaço-temporal 03 em Dragon Ball Super, nem quando Goku, Vegeta e Trunks – e, depois, os três mais a Bulma – viajaram para a LET-04 e voltaram dela, pois nenhuma das viagens foi feita para “trechos em comum”.

Assim, feito o primeiro pressuposto, vamos à explicação.

Havia uma só linha espaço-temporal, na qual o Freeza ciborque e seu pai chegam à Terra atrás de Goku, que só chegaria em três horas. Freeza, então, decide exterminar a vida na Terra enquanto Goku não chega e este decide usar sua nova técnica, o teletransporte, para chegar a tempo de evitar o genocídio. Goku, então, mata Freeza e o Rei Cold.

Posteriormente, Goku é acometido por uma doença cardíaca incurável e morre. No ano seguinte, surgem os androides gêmeos número 17 e número 18, criados pelo Dr. Gero para matar Goku. Como eles não o encontram, matam os demais Guerreiros Z (e, muito provavelmente, também a Chichi), à exceção de Bulma, Gohan e do Trunks bebê, que partiram em busca das esferas do dragão.

Rejuvenescimento da Gangue Pilaf

Capítulo especial do mangá de Dragon Ball Super, mostrando a batalha entre Guerreiros Z e androides, a Bulma saindo com o Gohan e o Trunks bebê em busca das esferas do dragão e a Gangue Pilaf as reunindo e fazendo o pedido de rejuvenescimento para Shen Long.

Só que o trio começou a sua jornada tardiamente, pois, naquele mesmo momento em que eles a iniciavam e a batalha entre os Guerreiros Z e os androides acontecia, a Gangue Pilaf reunia as esferas do dragão e pedia para voltar a ser jovem, ao que Shen Long transforma Pilaf, Shu e Mai em bebês. Logo em seguida, as esferas viram pedra, pois Piccolo (e, consequentemente, Kami Sama) havia sido morto.

Mais de uma década depois (13 anos, para ser exato), Gohan e Trunks seguem uma rotina de enfrentamento dos androides, até que eles matam Gohan e Trunks se transforma em Super Sayajin. Depois, Bulma finaliza a construção da máquina do tempo e Trunks tenta viajar para um ponto do passado, mais precisamente para o momento da chegada de Freeza, Rei Cold e Goku à Terra.

Porém, ao tentar fazer essa viagem, Trunks acaba bifurcando a linha espaço-temporal nesse ponto, de modo que ele não chega ao passado da sua própria linha espaço-temporal, mas sim a outra linha do tempo, a linha espaço-temporal 02 (LET02). É nessa linha do tempo que ele mata Freeza e Rei Cold, recepciona Goku, dá o remédio para ele e conta acerca do futuro, bem como que é filho de Bulma e Vegeta. Em seguida, retorna para o futuro distópico da linha espaço-temporal original (LET01).

Dois anos depois de retornar para a LET01, o Trunks original empreende nova viagem para a linha espaço-temporal 02 e, nela, ajuda os Guerreiros Z a encontrar o laboratório do Dr. Gero e o controle de parada dos androides, destruindo o 17 e a 18, bem como o laboratório. Feito isso, ele retorna para o futuro da sua própria linha espaço-temporal, a LET01, onde usa o controle de parada para destruir os androides 17 e 18.

Porém, posteriormente, surge o biomecanoide Cell, que absorve muitos seres vivos pelo mundo enquanto procura pelos androides 17 e 18, não os encontrando e concluindo que alguém os teria destruído e que esse alguém só poderia ser o Trunks (obviamente que, mediante o “sensor de ki”, ele teria constatado que o filho da Bulma seria o único ser poderoso o bastante para isso). Cell, então, embosca Trunks, o mata e rouba a máquina do tempo, regredindo para a forma de ovo a fim de caber na nave e tenta viajar para um ano antes da chegada de Freeza, Rei Cold e Goku à Terra.

hope

É nesse ponto que entra a revisão. Ao tentar viajar para o passado, o Cell não apenas gerou uma nova linha do tempo, a linha espaço-temporal 03 (LET03), como também provocou a duplicação da linha espaço-temporal original. Noutras palavras, ele também foi o responsável pelo surgimento da linha espaço-temporal 04 (LET04), que é idêntica à LET01 até o momento em que Trunks empreende a primeira viagem na máquina do tempo.

O Trunks do futuro da linha espaço-temporal 04 viaja para a linha espaço-temporal 03, mais precisamente até o momento em que Freeza e o Rei Cold chegam à Terra, e as coisas transcorrem como na linha espaço-temporal 02, com a diferença da existência do Cell e de que, três anos depois, quando Trunks retorna para a LET03, os primeiros androides a aparecerem são o número 19 e o número 20 (o próprio Dr. Gero transformado em androide), que não existiram no passado da linha espaço-temporal 04.

É na LET03 que acontecem as coisas que foram mostradas na Saga dos Androides e na Saga Cell em Dragon Ball Z, o controle de parada sendo destruído por Kurilin, que se apaixonou pela número 18, e o Cell tendo alcançado a forma perfeita após absorver o 17 e a 18, realizando os Jogos de Cell e sendo teletransportado por Goku para o planeta do Senhor Kaioh do Norte, onde explodiu, matando Goku e todos que estavam no planeta. Depois, Cell se regenera e retorna à Terra, matando o Trunks do futuro da LET04 e sendo morto pelo kamehameha conjunto de Gohan e Goku.

Após isso e as esferas do dragão serem utilizadas para reparar os danos causados pelos androides e por Cell, Trunks retorna para o futuro da linha espaço-temporal 04, estando ciente de que o Cell imperfeito de tal realidade tentará emboscá-lo tal como o Cell da linha espaço-temporal original fez com o Trunks original. Então, Trunks mata os androides 17 e 18 na LET04 e, um ano depois, dá de cara com o Cell imperfeito, o levando para fora da cidade e o matando em combate.

O segundo pressuposto

Em geral, as obras ficcionais não costumam respeitas as convenções, descobertas e postulados científicos, a franquia derivada de Jurassic Park sendo um ótimo exemplo disso. Porem, para explicar o porquê de as linhas espaço-temporais surgirem em decorrência de viagens feitas para “trechos em comum”, o porquê de o Zamasu no corpo de Goku (Goku de preto) ser o mesmo Zamasu que foi destruído pelo Bills na linha espaço-temporal 03, o porquê de ele não ter desaparecido no futuro da LET04 após a intervenção do deus da destruição e o porquê de apenas uma nova linha espaço-temporal ter sido criada (a LET05), só mesmo se considerarmos que Dragon Ball Super está utilizando a Teoria da Relatividade Geral como um todo.

E utilizar a Teoria da Relatividade Geral como um  todo significa que se está considerando que o passado, o presente e o futuro (de uma linha espaço-temporal) ocorrem simultaneamente e que qualquer um deles é inalterável. Este é o segundo pressuposto. O que isto significa?

Rolo do filme do tempo

O tempo seria, então, como um rolo de filme, onde cada frame mostra um momento que ou já aconteceu (passado), ou está acontecendo (presente) ou ainda acontecerá (futuro).

Significa que, na linha espaço-temporal 03, Zamasu realmente matou o seu mestre, Gowasu, tomando para si os brincos potara e o anel do tempo, bem como usando as Esferas do Desejo e pedindo para trocar de corpo com o Goku. No caso, isso tudo teria que ter acontecido mais ou menos após a realização do Torneio dos Doze Universos – coisa que o capítulo 17 do mangá de Dragon Ball Super já deixa explícito.

Errata

Minha errata quanto ao assassinato e a tentativa de assassinar Gowasu.

Após isso, ele viajou para o futuro da linha espaço-temporal 04, matou o Gowasu de lá e juntou forças consigo mesmo, ajudando o Zamasu da LET04 a ter um corpo indestrutível e passando a exterminar todos os seres vivos dos doze universos que não fossem Zamasu.

Da linha espaço-temporal 04, Trunks tenta viajar para o passado da linha espaço-temporal 03 a fim de obter ajuda, porém, como o Zamasu no corpo de Goku veio dessa linha do tempo, de uma época posterior a que Trunks escolheu como destino, e como passado, presente e futuro são inalteráveis, o meio-sayajin acaba provocando o surgimento de uma nova linha espaço-temporal, a LET05, na qual ele foi parar e onde Bills acaba destruindo Zamasu.

Assim, toda a ação em Dragon Ball Super transcorrida a partir do momento em que o Trunks do futuro da LET04 aparece se dá na linha espaço-temporal 05 – que passa a ser a nova linha espaço-temporal principal, uma vez que o Goku da LET03 encontra-se morto.

Segue o infográfico das linhas espaço-temporais (ficou grande):

Infográfico das linhas espaço-temporais de Dragon Ball

Concluindo (esta parte)

Por mais que houvesse indícios de que o Zamasu no corpo de Goku fosse oriundo da linha espaço-temporal 02, teoria na qual eu apostei, a embasando e apresentando nos artigos “Zamasu em dobro, triplo, quádruplo e muito, muito mais!” e “Goku de preto é o Zamasu da linha espaço-temporal 02“, o fato é que os episódios 62 e 63 deixaram claro que o Goku de preto é da linha espaço-temporal 03, como as falas do Vegeta no episódio 62 e do Goku no episódio 63 deixam bem claro.

Espero não demorar para publicar o artigo que é a segunda parte deste assunto, tratando da explicação das linhas espaço-temporais a partir do entendimento oficial delas. Não o percam, depois de publicado, o lincarei aqui também.


REFERÊNCIA

Alexandre Versignassi. O que a Teoria da Relatividade diz sobre destino? Publicado em: 21 Fev 2011, 22h00. Atualizado em: 21 Out 2016, 12h13. Disponível em: [http://super.abril.com.br/ciencia/o-que-a-teoria-da-relatividade-diz-sobre-destino/]. Acesso em: 30 Out 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *